5 lugares para conhecer em Registro, a capital do chá

16 out 19
5 lugares para conhecer em Registro, a capital do chá

A cidade de Registro não é um destino turístico muito popular, mas reservas surpresas, especialmente para quem é apaixonado pelo chá ou pela cultura japonesa. Com pouco mais de 56 mil habitantes (IBGE), ela preserva a história da imigração dos japoneses no Brasil, que inspira e emociona. Por isso, se você tem o interesse de conhecer além dos chazais e fazendas, selecionamos 5 lugares para você conhecer em registro, a capital do chá do Brasil.

1 Monumento Guaracuí

monumento guaracuí em registro sp
Monumento criado pela artista plástica Tomie Ohtake

Situado no meio da praça da cidade, o monumento Guaracuí foi um presente da renomada artista plástica japonesa naturalizada brasileira, Tomie Ohtake, em homenagem aos imigrantes japoneses da região.

A estrutura é feita de aço e possui 7 metros de altura e pesa 40 toneladas, que sem muito esforço, desperta a atenção dos visitantes da praça.

Ela tem a forma da tulipa e recebeu o nome em homenagem à árvore que havia no mesmo espaço onde hoje está a estrutura.

Além de ser o símbolo da cidade, é também uma analogia da ligação dos brasileiros com os japoneses.

2 Mercado Municipal

Se tem um ponto turístico clássico em toda cidade, é o mercado municipal.

Nele, é possível encontrar parte da identidade da região visitada, seja pelos pratos, artesanatos ou até mesmo pela circulação das pessoas que moram ali. Ou seja, vale a pena a visita.

Em Registro é assim também. Um mercado pequeno, restaurado em 2015 e que reserva artesanatos japoneses, feiras de hortifrutis e comida típica.

3 Centro de Educação e Cultura KKKK

Fachada do espaço de cultura KKKK

Não se preocupe, você não leu errado. Os quatro “k” representam as iniciais dos empresários japoneses Kaigai, Kogyo, Kabushi e Kaisha, que fundaram uma empresa “Companhia Ultramarina de Empreendimentos Sociedade Anônima”, para a apoiar as operações comerciais dos imigrantes japoneses no Brasil.

Em 1919 foi iniciada a construção do prédio arquitetônico, composto por 4 armazéns com mais de 2 mil metros quadrados, utilizado para o beneficiamento do arroz, plantado na região.

Apesar de criado por japoneses, o prédio possui traços da arquitetura inglesa do século XX, feita com tijolos e telhas de barro. Em 1939, durante a 2ª Guerra Mundial, o KKKK teve suas atividades suspensas no Brasil.

Em 1987, o espaço foi tombado como patrimônio histórico e hoje, abriga o SESC da cidade, preservando as características arquitetônicas do prédio.

4 Templo budista

templo budista em registro sp
Fachada do tempoo budista

Um dos maiores símbolos da cultura japonesa é a sua religião, muito diferente da cultura ocidental, tanto em filosofia, quanto na sua arquitetura. 

O templo budista Honda Hongwanji, Templo do Juramento Universal de Amida, o Buda da Terra pura do Oeste, é um dos principais pontos turísticos da região.

5 Igreja Matriz São Francisco Xavier

Criada em 1926, a Igreja Matriz São Francisco Xavier recebeu o nome em homenagem ao santo, um dos mais importantes missionários católicos e que segundo a história, pregou a religião no oriente e morreu na China.

A construção da igreja foi feita por imigrantes japoneses, em 1928 e está preservada até hoje e é utilizada pelos fiéis.

Quer mais dicas de viagens? Veja outras aqui.