Os perigos escondidos no saquinho de chá

06 ago 19
Os perigos escondidos no saquinho de chá

Você sabe o que realmente tem na sua xícara de chá? O ideal é que tenha apenas ervas e água, mas muitas vezes pode conter plástico e substâncias químicas perigosas para a saúde. E o perigo pode estar no inocente saquinho de chá – o sachê usado no preparo da bebida.

Esse é um tema que tem levantado muita polêmica entre os consumidores de chá no exterior, exigindo das empresas maior transparência sobre a qualidade dos produtos e o investimento em soluções menos poluentes.

O impacto desse movimento vem surtindo efeito, com várias marcas anunciando saquinhos de chá produzidos com fibras naturais e sem compostos químicos tóxicos, sem causar danos à saúde nem ao meio ambiente.

Houve até petição online que conseguiu convencer a maior fabricantes de chá do Reino Unido, a Unilever/PG Tips a mudar a composição da sua embalagem.

É claro que o chá de saquinho é uma praticidade e facilita em alguns momentos no dia a dia. Há mais de cem anos ele faz parte da humanidade e é consumido no mundo inteiro. 

Sua invenção foi bem ao acaso: um vendedor de chás enviou amostras embaladas em sacos de seda.

Os consumidores acharam que  ele teria a mesma função do infusor de metal e acabaram preparando direto na xícara. E assim, ele nasceu despretensiosamente.

O que há de errado com os saquinhos de chás?

O problema -por assim dizer- está na embalagem que envolve os chás. O sachê, que se coloca na água. 

A maioria das embalagens passa por um processo de branqueamento, um tratamento químico para deixá-las mais claras.

O composto químico -geralmente- usado é o epiclorofrina, que é uma substância potencialmente cancerígena e potencialmente prejudicial ao organismo.

Nos casos mais graves, é possível inclusive até sentir o gosto no chá, que muitas vezes é associado à qualidade da água, enquanto a causa verdadeira é a embalagem.

O outro fator de atenção é a presença de plástico, como nylon, termoplástico, PVC ou polipropileno na fabricação de alguns tipos de saquinhos, incluindo os que possuem formato piramidal.

Esses materiais são usados para a selagem das embalagens de papel, para evitar que elas se abram durante o preparo.

Ao entrar em contato com a água quente, os compostos se decompõem e acabam se dissolvendo no líquido.

Ou seja, na prática, pode ser que você esteja bebendo plástico ou alguma substância química sem saber. 

Existe até um artigo publicado pelo dr. Joseph Mercola que apresenta em detalhes os principais riscos destes compostos para a saúde.

Vale lembrar que o uso dessas substâncias não é ilegal, já que a porcentagem de compostos usada é pequena. 

No entanto, a preocupação aumenta diante do número de xícaras de chá que as pessoas tomam ao longo da vida.

A marca britânica Clipper Tea foi uma das primeiras a anunciar um saquinho de chá totalmente biodegradável.

Já a Twinings, consumida mundialmente, possui uma linha de saquinho em forma de pirâmide que não possui plástico. 

Existem ainda algumas (poucas) marcas que utilizam grampos de metal para o fechamento do saquinho, que também não é ideal para o consumo, devido aos riscos de oxidação e contaminação. Por isso, evite ao máximo.

E agora, o que fazer com chás de saquinho?

É claro que você não precisa parar de tomar o chá de saquinho, já que existem alternativas possíveis e seguras, não é mesmo?

Por isso, busque marcas que não utilizam essas substâncias químicas nas embalagens.

Para descobrir, procure no rótulo ou entre em contato com a empresa solicitando as informações.

Afinal, assim como qualquer outro alimento, é importante saber sua origem e do que é feito.

Escolher e usar o infusor de inox é uma excelente alternativa aos saquinhos, porque permite que a as folhas do chá fiquem soltas na infusão, liberando mais aroma, sabor e nutrientes. 

Outra opção é utilizar saquinhos de tecido de algodão, que são reutilizáveis.

Você só precisa adicionar a erva dentro, fechar o cordão e colocar na água quente. Depois é só retirar a erva, lavar e deixar secar. Uma solução que faz bem para você e para o planeta.

A melhor alternativa é optar pelos chás de folhas soltas, que além de serem livres de compostos solúveis, são mais ricos em sabor, aromas e nutrientes.

Quer mais dicas sobre o chá? Continue lendo aqui.