Chá amarelo: um dos mais raros do mundo

26 set 19
Chá amarelo: um dos mais raros do mundo

Pouco conhecido até no paladar dos tea lovers de carteirinha, o chá amarelo é sinônimo de raridade. Não é muito comercializado e por isso, não é tão fácil adquirir como os outros chás, o que o torna muito cobiçado e surpreendente.

Vale lembrar que o chá amarelo é uma das seis variedades de chá, produzidos a partir da planta Camellia sinensis, que já falamos aqui no blog. 

Ele recebeu este nome devido à cor das folhas, que possuem um tom amarelado e dourado.

Cada tipo de chá passa por um processo diferente de manipulação das folhas, o que os torna tão distintos entre si. 

No caso do amarelo, a diferença é ainda maior já que envolve outros fatores.

O chá amarelo é um dos que possui menos regiões produtoras e também é menor quantidade de produção atualmente.

Dessa forma, não é possível encontrá-lo com facilidade, nem nas principais lojas de chá. 

Por ser extremamente raro, passou a existir um comércio paralelo que “falsifica”chás, vendendo folhas de chá verde como sendo o amarelo.

Como ele é pouco conhecido do público em geral, muitas vezes é difícil identificar quais são verdadeiros ou não.

folhas de chá amarelo
Folhas secas do chá amarelo

A complexidade do chá amarelo

Existem algumas pesquisas que apontam que o chá amarelo era produzido antes da dinastia Tang  (618-907), tornando-se um dos chás mais antigos.

Hoje existem produções de chá amarelo na Huang Mountain, na província de Anhui e na ilha Jun Shan, na província de Hunan, ambas na China.

Michael Harney, vice-presidente e tea blender da Harney & Sons, que atua há mais de 25 anos como comprador de chás da marca, resumiu a complexidade deste chá de uma maneira bem fácil de entender – e se apaixonar:

“O  chá amarelo oferece o melhor dos 4 mundos: ele tem o doce do chá branco, o sabor vegetal do chá verde, o aroma intenso e variável do oolong, a doçura suave e adstringência dos chá preto chinês” (Livro The Harney & Sons – Guide to tea, página 97).

Método de processamento do chá amarelo

O processo de elaboração do chá amarelo é muito semelhante ao verde, a única diferença é que ele possui uma etapa a mais, conhecida como a fermentação não enzimática, onde se aplica calor e umidade, para adquirir um tom amarelado às folhas.

Ou seja, após a colheita, as folhas de chá ficam expostas ao ar livre para secagem por algumas horas, depois, elas são expostas ao calor seco, para destruir as enzimas. 

Após esfriar, as folhas são embaladas em um papel e armazenadas em um ambiente com a umidade constante por algumas horas. 

É neste processo que o chá adquire suas características, como a cor amarelada e o sabor floral e sofre uma leve fermentação.

Depois, as folhas seguem para a secagem final e estão prontas para o embalo e consumo.

Esse é o método de processamento tradicional, no entanto ele pode variar  conforme o produtor, já que no universo do chá existem os “mestres” que criam seus próprios métodos e técnicas, a fim de criar chás únicos e especiais.

Variedades de chá amarelo

Ao todo são elaborados 3 tipos de chá amarelo, o Jun Shan Yin Zhen, Meng Ding Huan Ya e Huo Shan Huang Ya, com perfis bem distintos de aroma, cor do licor e sabor. 

Mas pode se dizer, de maneira geral, que o chá amarelo tem sabor fresco e delicado.

E você, já provou? Conte o que a achou! 

Aproveite para conhecer outros tipos de chá, como o verde e o branco.